A obesidade no Brasil e a carência de profissionais qualificados

Prof. Dra. Bruna Oneda

O excesso de peso corporal ou obesidade são considerados graves problemas de saúde pública. O número de pessoas com excesso de peso e obesidade crescem assustadoramente a cada ano. No Brasil, 41% da população brasileira adulta está acima do peso o que representa 38 milhões de pessoas com sobrepeso e 10 milhões de obesos.

Para se determinar se o peso de uma pessoa está ou não adequado, usa-se a fórmula do Índice de Massa Corporal (IMC) que consiste em dividir o peso pela estatura ao quadrado (peso/estatura2). Valores entre 18,5Kg/m2e 24,9Kg/m2 são considerados normais.  O IMC entre 25Kg/m2 e 29,9Kg/m2 caracterizam as pessoas como acima do peso (sobrepeso) e IMC maior ou igual a 30Kg/m2 representa a obesidade. Dos obesos no Brasil, 1,5 milhões são considerados mórbidos, isto é que apresentam o IMC maior ou igual a 40kg/m2.

Um grande agravante é que as crianças e adolescentes também entraram para as estatísticas e hoje o país apresenta cerca de 38% das crianças e 12% dos adolescentes com sobrepeso. Esses números se relacionam a dois principais fatores que são a má alimentação e a inatividade física.

Observa-se que as crianças não adquirem o hábito da prática regular de atividade física por falta de estímulos e treinamento adequado e fatalmente chegam à idade adulta mais obesos e mais sedentários.

Sabe-se que além de evitar o sobrepeso e obesidade, os exercícios físicos regulares melhoram as condições de saúde de grande parte das doenças relacionadas à obesidade como por exemplo a diabetes tipo 2, hipertensão arterial sistêmica, dislipidemias. Mesmo que o indivíduo não reduza seu peso corporal, o exercício pode melhorar as condições relacionadas a essas doenças e reduzir significativamente o risco cardiovascular.

Desta forma, é importante que o exercício seja realizado de forma regular, isto é, pelo menos três vezes na semana e com auxilio de um profissional qualificado.  É fundamental que os profissionais de Educação Física tenham conhecimentos de como trabalhar com essa população em todas as fases da vida. É importante que o professor tenha em mente que o emagrecimento “a todo custo” pode ser prejudicial e então ele deve ter conhecimentos aprofundados sobre o real estado de saúde de seu aluno, de como lidar com as doenças associadas à obesidade e os métodos de treinamento adequados.

Frente à demanda de sobrepeso e obesidade no país, o mercado de atividade física é carente de profissionais especializados que saibam trabalhar com sobrepeso e obesidade de maneira eficiente e segura, garantindo a melhora da saúde e qualidade de vida dos seus clientes.

Certificação em Prescrição de Exercícios para Grupos Especiais

Para informações clique aqui: metodomaisvida.com.br/curso-para-certificacao

  • Olá Janaina, entrarei em contato por emai, mas te convido a conhercer nosso trabalho com grupos especiais: http://www.metodomaisvida.com.br. Um abraço.

  • janaina s costa

    tenho pos graduação em treinamento personalizado e atividades fisicas p grupos especiais quero começar a trabalhar por conta propria. Gostaria de saber o que você me orientar a fazer tenho vontade de montar um espaço para eu trabalhar qual o valor minimo que eu poderia começar? Aguardo resposta

  • Olá Nilton,
    Obrigado pelo comentário. Convido-o para acessar metodomaisvida.com.br/curso-para-certificacao. Um abraço.

  • Nilton Martins

    O que está faltando para se promover um curso onde se capacite os profissionais, já que há carência de profissionais. Abraços e muito sucesso.